COMITIVA FENOJUS

Diretores da FENOJUS participaram da Assembléia Geral do SINDOJUS-RN.
O evento aconteceu sábado dia 16/06/2012 na cidade de Natal-RN e teve a participação do SINDOJUS-PA, SINDOJUS-CE, SINDOJUS-PB, SINDOJUS-RN, SINDOJUS-MG e SINDIOFICIAIS (entidade capixaba). O convite para o evento partiu do SINDOJUS-RN e foi marcado pela união e a integralização dos Oficiais de Justiça do Brasil.
O presidente do SINDOJUS-PA, Edvaldo Lima, lembrou a importância da formação de sindicatos exclusivos de Oficiais de Justiça, e que os sindicatos já criados devem se desvincular dos sindicatos que representam as demais categorias, pois grande parte dos pleitos referentes aos Oficiais de Justiça são diferentes dos requeridos para os demais servidores.
Segundo Lima, é notável a melhoria da categoria nos Estados em que já existem Sindicatos independentes. “Não quero em nenhum momento tratar com desprezo as demais categorias, pelo contrário, só quero separar o joio do trigo, se o Ministério do Trabalho nos considera como categoria independente, por que não sermos?”
Em seguida, Lima parabenizou toda a diretoria do SINDOJUS-RN e colocou o sindicato paraense a disposição dos demais sindicatos do Brasil. Também agradeceu os elogios feitos pelo Presidente da entidade Potiguar, Canizio Praxis, que colocou os Oficiais paraenses como destaque nacional, quando se trata de conquistar e implementar pleitos. “O SINDOJUS-PA é referência para os demais sindicatos do Brasil, enquanto estamos caminhando para o nível superior, no Pará, os Oficiais de Justiça estão fazendo doutorado.”
No término da Assembléia, a comitiva seguiu para o Estado da Paraíba, terminado sua itinerância na cidade de Fortaleza. Na oportunidade, a diretoria do SINDOJUS-PA, agradece ao Presidente do Sindicato dos Oficiais do Estado do Ceará, Mauro Xavier e sua diretoria, que proporcionaram meios e colocaram o veículo da entidade e seus funcionários a disposição dos trabalhos realizados nos Estados descritos acima. Sem a colaboração do SINDOJUS-CE, os trabalhos seriam limitados.

Este post 0 comentários

Deixe uma resposta